O papel das emoções no processo de memorização

Toda memória é adquirida no contexto de um determinado estado emocional.

A importância emocional de cada acontecimento interfere diretamente na aquisição de novas memórias.




Funções emocionais

Os estados de ânimo, as emoções, o nível de alerta, a ansiedade e o estresse modulam fortemente as memórias.

Aprender, pensar, utilizar estratégias executivas e tomar decisões acertadas são funções emocionais profundas, e é esse atributo da personalidade que caracteriza os seres humanos que aprendem e pensam com eficiência. A aprendizagem significativa e motivadora é o resultado da interação entre a emoção e a cognição. A emoção guia a atenção e esta, por sua vez, guia a memória e a aprendizagem.


Boas experiências

Se uma pessoa tem uma boa experiência na hora da aprendizagem, a memorização daquele conteúdo fica facilmente gravado. E se, ao contrário, a pessoa está muito cansada ou estressada não consegue absorver novos conteúdos e memorizá-los.


As emoções dirigem, conduzem e guiam a cognição.

Ao contrário do que habitualmente se pensa, as emoções não são apenas funções auxiliares ou secundárias da aprendizagem, são parte integrante do seu processo total.

A emoção envolve, portanto, processos de atenção, sensação, apreensão, excitação, propensão, inclinação, predileção, gosto, sensibilidade, focagem, intuição, preferência, impressão, receio, suspeição, susceptibilidade, pressentimento, ideação, premunição, consciencialização, etc.

Se, por exemplo, a relação do professor-aluno não for facilitadora e acolhedora, as aprendizagens escolares iniciais podem evocar sofrimento emocional.


E nos primeiros anos

Sabemos que, nos primeiros anos, as crises emocionais são mais frequentes e veementes, por ilustrarem que elas funcionam como pedestal das funções cognitivas posteriores.


Crises acontecem

Mas se surgirem crises emocionais ao longo dos processos de aprendizagem mais diferenciados, como no aprender a ler, escrever, calcular e resolver problemas, a socialização da criança e as suas dificuldades e transtornos de personalidade podem ficar irremediavelmente comprometidos.

Devemos então ficar atentos e procurar ajuda profissional caso necessário.


Podemos entender aqui que nossas emoções fazem parte importante do nosso desenvolvimento e devemos ajudar nossos filhos a lidar com elas em todas situações que aparecem em suas vidas.

Afinal queremos que nossos filhos criam boas memórias e tenham um bom desempenho na vida!


9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo